5 dicas sobre reescrita de sentenças

Fala, guerreiro!

Espero que você esteja firme aí no propósito de estudar para o seu concurso!

Hoje eu vou falar um pouco sobre uma questão que costuma atormentar a vida dos concurseiros de plantão: a bendita questão de reescrita de sentenças. Muito comum na banca CESPE e em algumas outras bancas pelo país.  Separei 5 dicas para ajudar você a não cair na armadilha que a banca tenta arquitetar:

1 – Saber o que avaliar na questão:

Pode ser que a banca solicite uma análise da correção gramatical e do sentido da sentença, ou somente de um desses elementos. Para isso, fique de olho no texto da questão. Se o cara disser: apenas “correção gramatical”, pode esquecer do sentido. Se ele disser “sentido original”, pode deixar a Gramática de lado.

2 – Fazer um check-list dos principais erros gramaticais:

Vamos imaginar que o elaborador colocou “correção gramatical”. Logo, passe a fazer a seguinte análise:

 a. Veja se não há erros de concordância.

 b. Veja se não há erros de pontuação.

 c. Veja se não há erros de colocação do acento grave indicativo de crase.

 d. Veja se não há erros de regência.

 e. Veja se não há erros de acentuação.

Essa é a sequência principal que pode haver de erros.

3 – Observar a mudança de vocábulos:

Então, o elaborador manda “mudança do sentido original” ou “prejuízo para o sentido original”. Você vai ligar os sensores de sentido. Tome cuidado com a troca de conjunções e com a troca de substantivos. Também é preciso ficar de olho na inclusão de verbos indicando obrigação em vez de possibilidade (“dever” em vez de “poder”).

4 – Atentar para a posição das palavras:

Ainda estamos pensando na bendita mudança de sentido. Pode ser que o elaborador inverta a posição de um adjetivo, de um pronome ou de um advérbio. Essa mudança, pode acarretar mudança de sentido original. Veja o exemplo:

 – Alguma pessoa passou por aqui  / Pessoa alguma passou por aqui.

 – Pessoas grandes se destacam / Grandes pessoas se destacam.

 – No Brasil dizem que é difícil viver / Dizem que é difícil viver no Brasil.

5 – Cuidar com a generalização ou com a redução:

Pode ser que, no texto, haja uma referência a alguns termos e, na reescrita, o elaborador faça alusão a todos os termos. Essa mudança cria uma generalização, ou seja, altera o sentido original do texto. O contrário também pode acontecer: com a restrição de um termo do texto.

Espero que essas dicas tenham sido úteis. Em breve, volto com mais algumas!

Força, guerreiro!

Anúncios

Um comentário em “5 dicas sobre reescrita de sentenças

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s