Concurso Público

Por que eu nunca consigo ser aprovado no concurso?

Faculdade Qualis | Dúvidas? Entramos em Contato com Você - Faculdade Qualis

Essa pergunta fica perambulando pela mente de diversos candidatos, que eu costumo nomear como “domingueiros do concurso”. Explico: esse é o tipo de candidato que simplesmente não se prepara e forma contínua; ele vaga de edital em edital, esperando encontrar uma prova mais simples, cujo conteúdo coincida com aquilo que ele vinha “estudando” ao longo de sua vida. A cada dia que passa, essa probabilidade fica cada vez menor.

Vou listar aqui 5 erros que impedem a sua aprovação:

  1. Você não tem uma rotina de estudos

Quando o cidadão é domingueiro de concurso, não se preocupa com ler o edital, saber as datas de provas, observar retificações ou mesmo entender como se dá o processo de avaliação dos candidatos. Sim, eu já encontrei aluno que foi prestar um concurso do Cebraspe sem saber que uma errada anulava uma certa. Pois é, esse tipo de pessoa fica devendo nota para a banca examinadora. Para evitar esse tipo de conduta, adote uma rotina de estudos: divida as matérias do seu edital de acordo com o seu tempo, considere mais tempo para as matérias mais desafiadoras. Pense que o estudo só traz resultados se for consistente, ou seja, não adianta estudar 6 horas hoje, mas não estudar mais nada até o fim da semana.

2. Você não tem um objetivo definido

Policial? Fiscal? Administrativo? Tribunal? Bancário? Se você ainda não pensou nesses termos, já sabe que está perdendo tempo. Por quê? Porque a preparação deve levar em conta a carreira que você pretende seguir. Isso impacta profundamente em sua preparação, afinal há conteúdos mais cobrados em umas áreas e não em outras. Pode haver teste físico, e isso já é outro tipo de preparação. Saber para onde se pretende ir é um passo fundamental para caminhar na direção certa.

3. Você não estuda conteúdo de base

Talvez, o erro mais comum esteja aqui. O candidato que começa estudar vai com aquele sede de aprender todos os conteúdos específicos, com os quais nunca lidou. Faz isso sem saber que o que passa ou reprova o cidadão está na parte de “conhecimentos básicos”. Pela minha experiência, posso dizer com tranquilidade: língua portuguesa é o assunto mais importante para ser aprovado em concursos públicos.

4. Você não resolve questões

Estudar teoria é importante, mas praticar é mais importante ainda. Entenda que você vai até a prova para resolver questões, não para dar uma aula. Dessa forma, é fundamental que você conheça o perfil da banca examinadora. E isso só será possível se você resolver muitas e muitas questões.

5. Você não divide seu tempo.

A divisão do tempo é fundamental para manter a sanidade enquanto se estuda para passar em um concurso. Não estou falando aqui de tempo de estudo. Estou falando sobre divisão entre tempo de estudar e tempo para viver o resto dos elementos de sua vida. Não se passa em concurso com a mente desgastada. Você precisa saber separar um tempo para os amigos, para a família, para um pequeno lazer, enquanto faz a gestão de seus estudos. Isso permite ficar estudando em um prazo longo, sem que você sinta que está deixando sua vida para trás.

Padrão
Uncategorized

PARE DE DAR DESCULPAS

Resultado de imagem para dar desculpas

 

Pessoas que são boas em arranjar desculpas raramente são boas em qualquer outra coisa.

Benjamin Franklin

 

Você já encontrou aquela pessoa que sempre consegue encontrar algum subterfúgio pelo qual não conseguiu realizar alguma tarefa? É sempre “a correria” que impede o cidadão de terminar aquilo que começou ou de realizar aquilo a que se propôs um dia. Pois é, talvez você seja esse indivíduo.

Em um mundo pós-digital como o em que vivemos, ninguém liga para as suas razões, tampouco para as suas desculpas. Aparentemente, o mundo vive de resultados. Isso é o que podemos ver pelas mídias sociais: é o resultado da foto, o resultado do vídeo, o resultado da enquete, o resultado das férias, o resultado de quem nós conseguimos ser, o resultado da dieta. Tudo é resultado!

Feliz ou infelizmente, acabamos nos medindo pelo próprio resultado. E, no afã de conseguir finalizar alguma coisa e mostrar o menor resultado que seja, abraçamos milhares de afazeres e compromissos dois quais sabemos que será muito difícil dar conta. E por quê? Você já parou para pensar que você é o único ser a quem deve prestar qualquer tipo de esclarecimento? O julgamento não está nos olhos da sociedade, mas nos seus olhos refletidos no olhar da sociedade.

Diminua o ritmo, assim você diminui a necessidade de dar desculpas. Pare de tentar justificar ao mundo quem você é ou o que você faz e comece a justificar a si mesmo a razão de você fazer ou deixar de fazer algo. Preste contas a si, e a ninguém mais!

 

Pablo Jamilk

Padrão