• Dissertação: o texto de tipologia dissertativa possui a característica de apresentar algum tipo de debate ou discussão a respeito de alguma temática.
    • A focalização está em conceitos e / ou opiniões.
    • No texto dissertativo é importante apresentar conceitos e argumentos que fundamentem o que está escrito.
    • Algumas provas exigem que se coloque o ponto de vista a respeito do assunto, ou seja, pedem um posicionamento. É preciso lembrar que o posicionamento deve ser claro e não pode ferir os direitos humanos.
    • Estratégia de escrita: o candidato precisa definir de que maneira vai apresentar as ideias de seu texto previamente, para que seja possível fazer um texto com progressão e coesão.

Tipologia mais comum

  • Dissertativa
    • Qual a razão?
      • Usa-se comumente o texto dissertativo para poder avaliar a capacidade de argumentação dos candidatos.
    • Como o texto é avaliado pelo corretor?
      • Os corretores avaliam a pertinência dos argumentos, bem como a estrutura dissertativa – no caso de um texto argumentativo. Já, no caso de um texto expositivo, avalia-se o prendimento à temática proposta e a correção dos itens de resposta.
    • Como posso pensar a respeito de minha nota e de meus resultados na prova discursiva?
      • É preciso saber que não se “ganha” nota na redação. Parte-se da nota máxima e, a cada “erro” ou “equívoco” redacional, o corretor faz decréscimos – os quais podem compor uma fórmula ou um desconto de simples valoração.

Tipos de texto dissertativo:

            Há dois tipos principais de texto dissertativo: o expositivo e o argumentativo. Vejamos suas características fundamentais.

  • Dissertativo – expositivo:
    • Conceitual: o propósito desse tipo de texto é informar, ou seja, expor e explicar conceitos.
  • Perguntas e respostas: geralmente, as propostas de textos dissertativos dessa natureza trazem questionamentos que devem ser respondidos ao longo o texto.
  • Mais específico: não há espaço para divagação ou acréscimo de situações. Os textos expositivos tendem a ser mais específicos e cobrarem particularmente os assuntos do edital.
  • Tendência no nível superior: como é muito comum surgirem estudos de caso, o texto expositivo está se tornando algo corriqueiro em concursos de nível superior.
  • Essa é uma modalidade que não busca a persuasão, apenas o esclarecimento.

Expositivo

            Já conhece o RIC? É o Registro de Identificação Civil, que deverá começar a ser implantado no país até o fim do ano. Ele vem com objetivo de unificar em um registro único todos aqueles documentos que a gente tem que ter.

            O documento conterá um chip semelhante aos que atualmente encontramos nos cartões de crédito. Nele estarão armazenadas informações tais quais: nome completo, filiação, sexo, data de nascimento, local de nascimento e a imagem da impressão digital do portador. Todos esses dados seguirão um padrão internacional criado para cartões desse tipo, a norma ISO 7816, e serão criptografados, além de conter a assinatura de um certificado digital que garantirá sua autenticidade.

            As impressões digitais serão coletadas por aparelhos similares a scanners, chamados AFISs (sigla para Sistema Automatizado de Identificação de Digitais em inglês). Você já deve tê-los visto por aí, o Governo já o utiliza desde 2004. Eles leem as digitais, e as armazenam em servidores em Brasília, com backups em todos os estados. Quando um novo documento é criado, as digitais são comparadas com aquelas do banco de dados. Assim se garante que a mesma pessoa não criará mais de um documento. Como os dados são também armazenados no chip contido no RIC, eles podem ser verificados comparando-os com a leitura de um desses scanners de digitais, o que permite a verificação de que o portador é, de fato, o dono do documento, mesmo sem se conectar com o banco de dados central.

(Extraído de: https://tecnoblog.net/24129/conheca-as-tecnologias-da-nova-carteira-de-identidade/) Com adaptações.

Dissertativo – argumentativo:

  • É o tipo de texto que exige o posicionamento em relação a alguma temática, ou seja, necessita de um ponto de vista concernente a algum assunto.
  • O posicionamento em questão não precisa ser aquele em que você acredita essencialmente, deve ser aquele que será mais facilmente defendido pela argumentação do texto.
  • Deve-se buscar o desenvolvimento das ideias com base argumentativa. Isso quer dizer que é fundamental explicar o posicionamento, exemplificar, criar relações de causa e consequência e enumerar pontos de atenção do texto.
  • Superação do senso comum: consiste em não redigir ideias que não possuem fundamento. Deve-se buscar escrever algo que seja comprovável, a fim de que o texto não fique superficial.
  • Esse é um tipo de texto que exige capacidade de convencimento, ou seja, os argumentos devem visar à persuasão do leitor que, no caso, é o corretor da redação.

Vejamos alguns exemplos de textos dissertativos, a fim de clarear os conceitos descritos.  

Argumentativo

            Há quem defenda o “financiamento público de campanha” como forma de acabar com a farra dos “recursos não contabilizados” e de combater a influência do poder econômico nas eleições. Ledo engano. Por um lado, porque é inegável que grande parte das campanhas já é financiada por verbas públicas, o que nunca inibiu as legendas de buscar fontes privadas, lícitas ou ilícitas, para se sustentarem. A proposta de criar o segundo fundo apenas acrescenta outra mordida no bolso do eleitor, sem que isso sacie a fome pantagruélica por dinheiro dos partidos e de seus militantes.

            Mas não deveria ser assim. Os partidos deveriam se sustentar com os recursos oferecidos voluntariamente por aqueles que compartilham dos mesmos ideais e plataformas – itens que, é verdade, são coisa rara na maioria das legendas atuais. O insulto ao eleitor é ainda maior quando se sabe que, pelo mero fato de existir, um partido tem garantida uma parcela fixa de recursos do Fundo Partidário, independentemente de sua representatividade. Isso faz da criação de legendas um ótimo negócio.

(Extraído de: http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/editoriais/a-farra-do-financiamento-partidario-1izcvppwctubhywoj098v3zjf) Com adaptações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.