Não existe sensação pior para – em uma avaliação – do que não fazer ideia do que a questão está abordando. Em Língua Portuguesa, isso é muito comum, porque a separação dos conteúdos pode desaparecer em uma questão de correção gramatical, por exemplo.

Há dois focos principais de questionamento para uma banca examinadora: um deles é o aspecto interpretativo, em que o examinador pode exigir inferências, análise de compreensão do texto, estratégias coesivas, coerência etc. Outro aspecto é o gramatical, em que o examinador pode correção da sentença, observação de acentuação, ortografia, concordância etc. Conhecer a banca examinadora, seu perfil, seu tipo de cobrança costuma ser o caminho para resolver esse problema.


Parte 2: das bancas examinadoras

 A banca CESPE

Como muitos devem saber, o nome CESPE/UnB significa Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília. Ocorre que esse nome sofreu uma modificação recentemente. Então, apenas para deixar o livro mais consistente nas informações, recortei o que a própria banca fala sobre si e resolvi colar aqui para você entender a nomenclatura.

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), denominado Cespe, foi qualificado como Organização Social (OS) em 19 de agosto de 2013, com a assinatura do Decreto n.º 8.078 pela Presidenta Dilma Rousseff. Em 17 de março de 2014, a Instituição começou a funcionar como uma nova OS no País, após a assinatura do Contrato de Gestão firmado em conjunto com as instituições intervenientes: o Ministério da Educação, a Fundação Universidade de Brasília (FUB) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Que isso muda na sua vida? Nada. Mas eu fiz isso para ninguém dizer que o autor não saiu por aí fazendo pesquisa antes de publicar o livro. O CESPE (e não a CESPE – como muita gente fala) é uma das bancas mais respeitadas no país em virtude de promover certames para concursos com grande número de candidatos inscritos, ou seja, está acostumada a promover eventos nacionais. Sua reputação nem sempre foi das melhores com relação à segurança das avaliações, pois – em meados de 2010 – houve uma operação da Polícia Federal (Operação Tormenta), em que a banca examinadora havia figurado como uma das bancas examinadoras cujas provas teriam sido alvo de fraude. Bem, isso é mais “Revista Caras” do mundo dos concursos do que conteúdo de fato, mas serve para traçar um perfil dessa banca examinadora.

É muito comum ver o CESPE como banca em provas da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal[1], Ministério Público da União, algumas agências reguladoras etc. Bem, já deu para saber que a banca e bem provável para diversos concurseiros, certo? Vamos falar sobre aquilo que podemos encontrar em suas provas de Língua Portuguesa.


[1] Salvo quando a FUNRIO fez o certame, mas ninguém quer lembrar isso.

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.