Reflexões sobre conjunções.

      Pode-se definir a conjunção como um termo invariável, de natureza conectiva que pode criar relações de sentido (nexos) entre palavras ou orações. Usualmente, as provas costumam cobrar as relações de sentido expressas pelas conjunções, desse modo, o recomendável é empreender uma boa classificação e memorizar algumas tabelas de conjunção.

Classificação das conjunções

1. Coordenativas:
      Ligam termos sem dependência sintática. Isso quer dizer que não desempenham função sintática uns em relação aos outros.
     Machado escreveu contos e poemas.
     Drummond escreveu poemas e entrou para a história.
Categorias Coordenativas:
Categoria
Conjunção
Exemplo
Aditiva
E, nem, não só… mas também, bem como, como também.
Pedro assistiu ao filme e fez um comentário logo após.
Adversativa
Mas, porém, contudo, entretanto, todavia, no entanto.
A criança caiu no chão, todavia não chorou.
Alternativa
Ou, ora…ora, quer…quer, seja…seja.
Ora Márcio estudava, ora escrevia seus textos.
Conclusiva
Logo, portanto, assim, então, pois (após o verbo).
Mariana estava doente; não poderia vir, pois, ao baile.
Explicativa
Que, porque, pois (antes do verbo), porquanto.
Traga o detergente, porque preciso lavar essa louça.
2. Subordinativas

      Ligam termos com dependência sintática: isso quer dizer que, nessa relação, uma sentença desempenhará função em relação à outra.
2.1 Integrantes: que / se

      Introduzem uma ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA.
     É fundamental que o país mude sua política.
     Maria não disse se faria a questão.
2.2 Adverbiais

      Introduzem ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL.
      São 9 tipos de conjunção:
     Causal: já que, uma vez que, como, porque.
     Comparativa: como, tal qual, mais (do) que.
     Condicional: caso, se, desde que, contanto que.
     Conformativa: conforme, segundo, consoante.
     Consecutiva: tanto que, de modo que, de sorte que.
     Concessiva: embora, ainda que, mesmo que, apesar de que, conquanto.
     Final: para que, a fim de que, porque.
     Proporcional: à medida que, à proporção que, ao passo que.
     Temporal: quando, sempre que, mal, logo que.
Veja um exemplo em que a conjunção foi empregada.
      Já que tinha dinheiro, resolveu comprar a motocicleta.
Nessa frase, a locução conjuntiva (lembre a quantidade de termos) indica uma ideia de causa da oração subsequente. É esse tipo de conhecimento que a prova exige do candidato.
(FCC) Ainda que já tivesse uma carreira solo de sucesso […], sentiu que era a hora de formar seu próprio grupo.

Outra redação para a frase acima, iniciada por “Já tinha uma carreira…” e fiel ao sentido original, deve gerar o seguinte elo entre as orações: 

a) de maneira que.
b) por isso.
c) mas.
d) embora.
e) desde que.
Resposta: C
(FCC) Segundo ele, a mudança climática contribuiu para a ruína dessa sociedade, uma vez que eles dependiam muito dos reservatórios que eram preenchidos pela chuva.

A locução conjuntiva grifada na frase acima pode ser corretamente substituída pela conjunção:

a) quando.
b) porquanto.
c) conquanto.
d) todavia. 
e) contanto.
Resposta: B
(FCC) Embora alguns desses senhores afortunados ocasionalmente emprestassem seus livros, eles o faziam para um número limitado de pessoas da própria classe ou família. 

Mantêm-se a correção e as relações de sentido estabelecidas no texto, substituindo-se Embora (2o parágrafo) por

a) Contudo.
b) Desde que.
c) Porquanto.
d) Uma vez que
e) Conquanto.

Resposta: E
Mais firme do que rocha, batalhando até o fim!
Força, guerreiro! 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s